Game of Thrones - 4ª Temporada

Driblando os spoilers com a mesma sagacidade que Neymar dribla seus oponentes, acabamos a quarta temporada desta série que me mantém acordado até as 3h da manhã, sendo que eu comecei a ver às 17h e disse que era só um episódio. Acho que estou viciado.

Pois bem, como foi dito por Angela Rocha em seu último post aqui no Pausa Para Série, a terceira temporada foi recheada de movimentos estratégicos, pessoas arrumando casamentos, pessoas desistindo de casamentos, reis que deixaram de ser reis, reis novos, crianças nascendo, jovens morrendo, cenas trágicas que fizeram muita gente chorar como o Casamento Vermelho e etc.



Já a quarta temporada... Suspeito que quem escreveu foi o saudoso "Seu Feliciano". Para quem não se lembra, ou não viu, Feliciano era um personagem do Zorra Total que contava os causos e diversas mortes que cercavam seu dia a dia. Era essa sua felicidade, contar como a galera morreu. Bacana né?

E esta temporada tem muitas, mas muitas, mas muitas, muitas, mortes. Mas muitas mesmo. Nem uma guerra mundial derruba tanta gente. Tem gente morrendo de tudo que é jeito, corte no pescoço, flechada, desgosto, com a cabeça explodida pelas mãos do coleguinha, é o show das mortes. Esse foi o corte de custos com empregados mais brusco desde a revolução industrial.

Se o seu personagem principal passou ileso por esta temporada infame, levante as mãos e agradeça aos roteiristas.

Os personagens principais aqui já destacados continuam sua corrida para saber se eu gosto muito deles ou se eu prefiro que eles entrem para a lista de mortes desejadas. É bom frisar essa parte que ao mesmo tempo que você se sente diretamente atingido ao ver um de seus preferidos com os órgãos para fora e cabeça fora do lugar, algumas mortes te causam um certo alívio por não ter que ver mais aquele ator que te dá tanta raiva que um ataque cardíaco já era uma possibilidade bem real na sua vida. Acalme-se.

Enquanto as pessoas morrem já adianto que o meu preferido continua vivo. Andou cometendo uns crimes, é verdade, mas eu continuo com a camisa "somos todos anões". O que no meu caso é quase verdade, não fosse por poucos centímetros.

Os dragões estão mais sinistros que nunca. Se bem que agora a mãe deles enfrenta um grande dilema: como treinar meu dragão? Tarefa árdua para Daenerys.

O ponto alto de todas as mortes é a grande batalha dos Selvagens contra a Patrulha da Noite, milhares contra cem, e o menino que Não Sabe de Nada começa a virar homem. Apesar de o achar ainda muito parecido com o Falcão que anda com um girassol no bolso.

Outros nomes tem participação importante como os Starks: Bran, que chega ao seu objetivo final, Sansa, que sofre mais que vegetariano em rodízio de churrascaria e Arya, que continua sua longa caminhada com o Cão. Ou será que alguém morre?

Enquanto eu escrevia aqui me lembrei de mais 837 mortes, lhes pouparei. 

Segunda que vem tem mais, tem a quinta temporada com Angela Rocha. Até lá amiguinhos e fãs de GOT. Vou ver só mais um episódio... 

0 comentários