Jéssica Jones

Pois bem, vamos para mais uma série dá Marvel produzida pela Netflix. Hoje vamos falar de Jéssica Jones, a detetive sabichona com superforça que bebe tanto quanto alguns amigos meus, ou até mais. 

Para quem ainda não viu a série, Jéssica Jones é uma detetive sempre mal humorada, assolada pelos pesadelos do passado causado por Kilgrave, seu ex-namorado. Relacionamentos deixam abertas feridas nesses heróis. 


A primeira temporada não anima muito no começo, sob a sombra do Kilgrave a coisa demora para desenvolver, acaba ficando chata... Até que ele aparece. Aqui vale um destaque: Kilgrave é o melhor herói da Marvel já representado nas telas. 

O ator David Tennant entrega um papel simplesmente fantástico. O sadismo do vilão te espanta por todos momentos. A história contada por ele cativa, cria suspense, medo, tudo o que se espera de um personagem de tal proporção. O poder de Kilgrave é fazer as pessoas obedecerem suas ordens e os diálogos que ele mantém, as ideias absurdas, roubam a cena por toda temporada.

Só pela performance de Kilgrave já vale a pena ver Jéssica Jones, atente-se para o personagem mais bem desenvolvido até agora e a série irá te cativar.
Talvez o ponto fraco fique por conta do entorno dele. Mas a representação é tão boa que passa batido e, resumindo, o Kilgrave mantém a série em alto nível para os fãs dos quadrinhos. 

Outro ponto importante é vermos uma mulher como protagonista de uma série de heróis. Algo tão raro e tão importante, como disse em Luke Cage, mais uma questão social abordada pela Netflix e que serve como alento para futuras produções.

0 comentários