10 anos da estreia de The Mentalist

O dia 23 de Setembro de 2008 marcou a estreia pela CBS de uma de minhas séries preferidas e que esteve no ar durante 7 temporadas, The Mentalist. Comemoramos agora em 2018 os 10 anos da história de Patrick Jane


No Brasil a série foi transmitida pela Warner Channel na TV fechada e pelo SBT na aberta, com o título de O Mentalista.

Para quem não conhece, e eu recomendo fortemente conhecer, The Mentalist conta a história de Patrick Jane (Simon Baker), uma espécie de charlatão, que se fingia de médium para enganar as pessoas e tomar dinheiro delas. O grande problema é que durante um programa de televisão, ao vivo, ele ofende o famoso serial killer conhecido como Red John. Como vingança o criminoso mata a esposa e filha de Jane.

A partir daí, tomado pela tristeza, culpa e arrependimento, Jane faz como objetivo de sua vida capturar e se vingar de Red John. Para isso ele consegue a duras penas um emprego como consultor na Agência de Investigação da Califórnia.

Falando assim, você pode pensar... “ok, mais uma série de investigação policial, como várias disponíveis”, mas não é bem assim, The Mentalist tem uma série de diferenciais.

Durante a série aprendemos que na verdade, Jane não é médium, tem um dom, é verdade, mas nada sobrenatural, apenas um poder incrível de dedução, observação, além de ser um mestre na manipulação e hipnose. Graças a essas habilidades Jane é extremamente competente na função de resolver crimes.

Na agência ele trabalha com Teresa Lisbon (Robin Tunney), uma policial determinada e competente e que passa a ser a única capaz de “controlar” Jane, uma vez que ele é extremamente egocêntrico e só faz o que bem entende. A relação de confiança entre os dois, situação que só entendemos os motivos durante a série, é muito bacana.

Porém, em minha opinião, o grande diferencial da série é a atuação de Simon Baker, não sou nenhum especialista nessa área, mas é impossível não notar a tristeza profunda e a culpa pela morte da família do personagem nos olhos do ator, ele consegue dar vida de forma brilhante aos sentimentos de Patrick Jane.

E nem estou falando isso sem nenhum embasamento, em 2009 Simon Baker foi indicado ao "Emmy Awards" e ao "Golden Globes", como melhor ator. Enquanto a série no mesmo ano recebeu o prêmio de Melhor Série de Drama Estreante no 35º "People's Choice Awards".

Portanto, em 2018 comemoramos o início de uma série sensacional, que infelizmente chegou ao fim, com um final bem digno, mas que os episódios estão aí firme e forte nos sites da internet para que não conhece possa acompanhar e quem assistiu tudo possa assistir de novo.

0 Comentários