[ASSISTI NO SOFÁ] Tomb Raider – A Origem

Essa vai pra você que após a eliminação do Brasil na Copa do Mundo, desistiu de ver as outras partidas do torneio e quer ficar de bobeira no conforto do sofá assistindo outra coisa.

Hoje vou falar um pouco sobre Tomb Raider – A Origem. Mas não se enganem a indicação é sobre o filme mais recente da heroína e não aquele estrelado pela Angelina Jolie no início dos anos 2000.


Agora Lara Croft é interpretada pela atriz Alicia Vikander. O elenco ainda conta com Daniel Wu, Hannah John-Kamen, Walton Goggins, Antonio Aakeel, Kristin Scott Thomas e Dominic West, que da vida ao Lord Richard Croft, pai de Lara.

O longa que estreou no Brasil em 15 de março de 2018 é baseado no novo reboot do jogo lançado em 2013, intitulado apenas de Tomb Raider. A produção também inclui elementos de sua sequência (Rise of the Tomb Raider de 2016), sendo um recomeço da franquia nos cinemas.

Enredo: Lara Croft é a filha de um excêntrico aventureiro que desapareceu quando ela mal tinha chegado à adolescência. Agora, uma jovem de 21 anos sem nenhum foco ou propósito na vida, Lara faz entregas de bicicleta nas caóticas ruas de Londres, ganhando apenas o suficiente para pagar o aluguel. Determinada a forjar seu próprio caminho, ela se recusa a tomar as rédeas do império global de seu pai com a mesma convicção com que rejeita a ideia de que ele realmente se foi.

Depois de sete anos, Lara decide resolver o misterioso quebra-cabeças de sua morte, mesmo que nem ela consiga entender a sua motivação. Deixando tudo para trás, ela parte em busca do último destino em que ele foi visto: um lendário túmulo em uma mítica ilha possivelmente localizada ao longo da costa do Japão.

Dessa vez vemos uma Lara diferente se compararmos com a Lara de Jolie, mas nem por isso menos forte. No auge dos seus 21 anos ela corre, luta, pula, escala, persegue, é perseguida, atira com arco-flecha, resolve enigmas, enfim, a garota simplesmente não para.

A protagonista de Alicia Vikander pode não ter a mesma presença em tela que Angelina, mas não deixa a desejar no quesito força e inteligência.

E se a história nos apresenta uma protagonista corajosa e destemida em contra a partida o vilão é bem ruim. O enredo é simples, sem grandes complexidades, mas no geral o filme agrada bastante. Com certeza se você é fã do gênero de ação irá curtir essa nova aventura da Lara Croft.

Mesmo que Tomb Raider – A Origem seja uma adaptação de um game você não precisa necessariamente jogá-lo para entender a história. Para aqueles que conhecem o jogo facilmente vão identificar as influências dele no enredo do filme, porém fica claro que a produção não foi feita apenas para os fãs da franquia, mas sim para todos.

E aí, curtiram Alicia Vikander como a nova Lara Croft?

0 comentários